23 de mar de 2011

São Conrado Parzham [Capuchinho]


São Conrado de Parzham foi o segundo santo alemão canonizado depois da separação luterana da Igreja. O anterior fora também um capuchinho, São Fiel de Sigmaringa. Chamado no batismo Conrado Birndorfer, nasceu a 22 de Dezembro de 1818 numa numerosa família, proprietária de uma quinta em Venushof, no vale de Rott, na diocese de Passavia. Órfão aos 16 anos, dedicou-se ao trabalho do campo distinguindo-se já então pela prática da virtude e pelo espírito de oração.
Sentindo-se chamado à vida religiosa, entrou, aos trinta e um anos, na Ordem dos Capuchinhos e ali fez a sua profissão a 4 de Outubro de 1842. Destinado ao ofício de porteiro no convento e santuário de Altotting, na Baixa Baviera, ali permaneceu durante quarenta e três anos, edificando os seus irmãos e os muitos peregrinos com a prática da caridade e uma paciência inalterável. Grande devoto da Virgem Maria e da Eucaristia, dotado de dons extraordinários, entre os quais o dom da profecia, provocou um despertar da fé em todas as regiões onde se foi difundindo a fama da sua santidade. Animado pelo zelo apostólico, entregou-se também à beneficência sobretudo em favor de crianças e jovens abandonados ou em perigo, conhecidos pelo nome de Liebesswerk.

Breves apontamentos sobre a Doutrina da Igreja acerca do "Pecado Original"

Cardeal Christoph Schönborn
Arcebispo de Viena
(Resumo de Miguel Falcão)
No ano 2008, Edizioni Studio Domenicano (Bologna – Itália) publicou um pequeno livro
* com três ensaios acerca do pecado original – do psicanalista Albert Görres, do filósofo Robert Spaeman e do teólogo Christoph Schönborn; todos eles tinham participado num Congresso sobre o pecado original em Novembro de 1989, em Roma, sob a presidência do então Cardeal Joseph Ratzinger, onde foram apresentados os dois primeiros ensaios.
O terceiro ensaio – «Breves apontamentos sobre a doutrina da Igreja acerca do pecado original» (pp. 55-88) – é reelaboração de uma conferência dada em 1990 por Mons. Christoph Schönborn, secretário da comissão de redacção do Catecismo da Igreja Católica e actual Cardeal arcebispo de Viena.
Vamos procurar dar um resumo da sua exposição, com algumas chamadas de atenção entre parênteses. As citações entre aspas correspondem ao original.

9 de mar de 2011

Campanha da Fraternidade 2011

 Todos os anos a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), promove uma campanha, denominada "Campanha da Fraternidade". Seu objetivo é despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução. A cada ano é escolhido um tema, que define a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação.